domingo, 21 de março de 2010

Galícia Esporte Clube


Nome: Galícia Esporte Clube
Alcunhas: Azulino, Granadeiro, Demolidor de Campeões
Fundação: 1 de Janeiro de 1933
Estádio: Parque Santiago
Capacidade: 8.000 pessoas
Presidente: Raimundo Nonato Reis
Treinador: Tarcisio Cardoso

com sede em Salvador, capital do estado da Bahia, na Região Nordeste do Brasil.

História


O Galícia foi fundado em 1 de janeiro de 1933 por imigrantes espanhóis provenientes da Galícia (forma também usada no Brasil para a região da Galiza). Seu primeiro presidente e um dos fundadores foi Eduardo Castro Iglesias.

O clube foi o primeiro tricampeão do Campeonato Baiano de Futebol e praticamente dominou o panorama futebolístico da Bahia durante seus dez primeiros anos de fundação, tendo sido campeão nos anos de 1937, 1941, 1942 e 1943 e vice-campeão em 1935, 1936, 1938, 1939 e 1940. Depois desse período áureo, voltou a ser campeão baiano somente em 1968, obtendo ainda quatro vice-campeonatos em 1967, 1980, 1982 e 1995.

No futebol masculino, seu melhor desempenho regional foi o vice-campeonato da Zona Nordeste do Torneio Norte-Nordeste de 1969. Nacionalmente, participou do Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão em 1981 (25º lugar) e 1983 (43º lugar), além de disputar a Terceira Divisão entre 1995 e 1997.

Rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Baiano em 1999, e após tentar, sem sucesso, retornar à Primeira Divisão nas duas temporadas seguintes, o clube licenciou-se da competição profissional em 2002 e passou a disputar o Campeonato Baiano somente nas categorias inferiores.

Em 2006, um grupo de torcedores criou a Associação Torcedores e Amigos do Galícia (ATAG), que desde então trabalha em colaboração com a diretoria do clube com o objetivo de assessorar e dar apoio nas nas áreas patrimonial, administrativa e social.

Naquele mesmo ano, o clube voltou a participar do Campeonato Baiano profissional, após quatro temporadas licenciado. No retorno à Segunda Divisão, terminou apenas em terceiro lugar, insuficiente para conseguir o acesso, já que apenas o campeão era promovido. Em 2007, conquistou o vice-campeonato, perdendo a final para o Feirense. Em 2008 e 2009, em novas participações, conseguiu apenas o oitavo e o quinto lugar, respectivamente.

Feminino

No futebol feminino, o Galícia sagrou-se Campeão do Nordeste no ano 2000, com um time que revelou algumas boas jogadoras, entre elas Elaine Estrela Moura e Viola, que chegaram à Seleção Brasileira da categoria. Também participou do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino em 1999 e 2001, conseguindo o 13º e o 15º lugar, respectivamente.

Pouco depois, o time feminino do Galícia foi desativado, somente retornando em 2008, ano em que o clube voltou a participar do Campeonato Baiano da categoria.tendo terminado em quarto lugar em 2008 e 2009

Galícia Rugby Clube

Em janeiro de 2009, o Galícia passou a contar com uma equipe de rugby, o Galícia Rugby Clube. Neste mesmo ano, o time realizou o primeiro amistoso internacional de rugby na Bahia, enfrentando a equipe amadora da Universidade de Harvard. Também realizou sua primeira excursão internacional, jogando no Paraguai e Argentina.

O Galícia Rugby Clube participou do Campeonato Nordestino de Rugby 2009, sagrando-se campeão de forma invicta, tendo vencido a primeira e a terceira etapas da competição.

Símbolos

O Galícia é conhecido como "Demolidor de Campeões", "Granadeiro" ou "Azulino", e é considerado o "segundo time do coração" dos torcedores do Bahia e do Vitória.
Seu escudo é branco com uma faixa diagonal azul e a Cruz de Santiago em vermelho ao centro. O uniforme é composto por camisas azuis, calções e meias brancas.

O hino foi composto por Francisco Icó da Silva, tendo sido gravado pelo Inema Trio (formado por Douglas e a dupla Tom e Dito, famosa por interpretar também a música "Tamanco Malandrinho").

Títulos e principais participações

Estaduais

Campeonato Baiano: 5 vezes ( 1937, 1941, 1942, 1943 e 1968)
Campeonato Baiano - 2ª Divisão: 2 vezes (1985 e 1988)

Torneio Início do Campeonato Baiano de Futebol: 9 vezes ( 1935, 1936, 1939, 1945, 1946, 1950, 1954, 1957 e 1960)

Torneio Antônio Carlos Magalhães:1970


Campeonato Brasileiro de Futebol - Série A

1983: 43º lugar
1981: 25º lugar

Campeonato Brasileiro de Futebol - Série C

1997: 61º lugar
1996: 50º lugar
1995: 21º lugar

Ídolos

Alguns jogadores de projeção nacional foram revelados no Galícia, tais como Marinho Peres, campeão brasileiro de 1976 pelo Internacional e zagueiro titular da Seleção Brasileira na Copa da Alemanha - 1974, o lateral-direito Toninho os atacantes Washington e Oséas, Servílio (ex-Corinthians) e Vevé (ex-Flamengo), todos eles com diversas passagens pela Seleção Brasileira.

Outro jogadores que se tornaram ídolos do clube foram Nelson Leal (que continua sendo um craque de bola, apresentando seu talento todo sábado pela manhã no Clube Espanhol, em Salvador), Evilásio, Esquerdinha, Lenilson (atualmente no São Paulo), Lula Mamão, Ferreira e Helinho (goleiros), Morais (ex-Cruzeiro), Pirulito, Valtinho, Robson, Rangel, Gláucio, Léo Mineiro e Moisés dentre outros. Também jogou no Galícia o atacante Jacozinho, que se notabilizou na partida de despedida de Zico, quando foi o destaque do jogo.

Entre os grandes treinadores galicianos, como Jorge Vieira (1968), Danilo Alvim (1981), Abel Braga (1987) e Eládio Magalhães (1995), figurou com destaque o campeão mundial de futebol Aymoré Moreira, treinador do Brasil no bicampeonato no Mundial do Chile. Com Aymoré, a equipe chegou ao vice-campeonato baiano em 1980.

Ranking da CBF


Posição: 195º
Pontuação: 11 pontos

2 comentários:

  1. Valeu Maurício,fiquei muito feliz pela materia,só estou triste porque o time não consegue voltar a elite.

    ResponderExcluir
  2. joluiz80@hotnail.com2 de novembro de 2011 10:49

    ñ tenho essa de torcer pra dois times,sou Baêa e so Baêa, mais adimirava ver o Galicia jogar principalmente contra os vices do aterro e vibrei muito nos brasileiros q eles disputaram, espero q voltem a elite do baiano pelo menos teremos a verdadeira segunda força do nosso futebol.

    ResponderExcluir