sábado, 27 de março de 2010

Paulista Futebol Clube

Nome: Paulista Futebol Clube
Alcunhas: Galo do Japi, Tricolor Jundiaiense
Mascote: Galo
Fundação: 17 de maio de 1909
Estádio: Dr. Jayme Cintra
Capacidade: 15.000
Presidente: Olívio Pires Pitta
Treinador: Wagner Lopes

O Paulista Futebol Clube é um clube de futebol profissional da cidade de Jundiaí, no estado de São Paulo.

História
O Paulista foi fundado em 17 de maio de 1909, por funcionários da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. Na verdade o clube dá continuidade ao Jundiahy Foot Ball Club, que existiu na cidade de Jundiaí, entre 1903 a 1908. O clube foi fundado por funcionários da empresa ao lado da locomotiva 34.
Nos primeiros anos de fundação, o clube servia mais para disputas internas dos seus associados.
Entre 1919 e 1933, o Paulista se filiou a A.P.E.A. (Associação Paulista de Esportes Athléticos) e a L.A.F. (Liga de Amadores de Futebol), deixando as disputas internas e nesta época conquistou três vezes o título do interior.
Em 1926, o Galo da Japi faz história: é convidado a participar do Campeonato Paulista de Futebol de 1926, organizado pela Liga dos Amadores de Futebol, se tornando o segundo clube do interior do Estado a disputar a Primeira Divisão Paulista! O primeiro havia sido o Hydecroft Foot-Ball Club, coincidentemente também de Jundiaí que disputara o Paulistão de 1914.
No ano de 1941, foi criada a Federação Paulista de Futebol, federação na qual o clube se filia.
Em 1948, foi criada a segunda divisão estadual, na qual o Paulista sempre esteve, mas na qual só teve sucesso no ano de 1968, quando conquistou o acesso de maneira invicta, sendo que no último jogo da Fase Final, o Galo venceu o Barretos, pelo placar de 3 a 0.
O Paulista ficou dez anos na 1ª divisão, sendo que foi rebaixado em 1978. Mas em 84 o Galo estava de volta elite, após vencer o Vocem por 7 a 1. Porém, em 86, o clube foi rebaixado outra vez à 2ª divisão.
Mas em 90, a história muda. Primeiro a parceria com a Lousano, que muda o nome do clube para Lousano Paulista, trazendo o clube da Série A-3 a A-2 em 95. Em 1997, o Galo conquista o inédito título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, vencendo na final o Corinthians.
Em 1998, foi desfeita a parceria com a Lousano, mas o clube acerta uma parceria com a Parmalat, que faz alterar o nome do clube radicalmente para Etti Jundiaí. No fim das contas, os investimentos que a empresa fez ao clube foram bons, pois trouxeram o clube de volta à 1ª divisão estadual e à 2ª divisão nacional.

No ano de 2002, a empresa retira os investimentos do futebol e o clube começa a tocar a sua vida sem parceiros, com o nome voltando a ser Paulista após um plebiscito realizado na cidade.
Em 2004, o clube chega à final do Campeonato Paulista, torneio que perde para o São Caetano. Em 2005, o clube atinge a sua fama em nível nacional conquistando a Copa do Brasil, derrotando apenas adversários da 1ª divisão. As vítimas do Galo, comandado pelo técnico Vágner Mancini, foram Juventude, Botafogo, Internacional, Figueirense, Cruzeiro e Fluminense.
Em 2006, o Paulista disputou o 1º torneio internacional de sua história, a Copa Libertadores da América, torneio que o clube não passou da 1ª fase. Mas um jogo marcou a torcida: a vitória sobre o River Plate, em Jundiaí, pelo placar de 2 a 1. No Campeonato Brasileiro da Série B, em 18 de Novembro de 2006, aplicou a maior goleada da história desta competição, ao vencer o Paysandu por 9 a 0. Destaque para o atacante Jailson, que marcou 5 gols nessas partida. Naquele mesmo ano, o time quase subiu para a Série A do Campeonato Brasileiro, porém ficou na 5ª colocação empatado com o América-RN em número de pontos, mas perdendo no número de vitórias.
Em 2007, o Paulista não se saiu bem na Série B e foi rebaixado para a Série C junto com Santa Cruz, Remo e Ituano. A partir daquele ano, o Galo de Jundiaí nunca mais passou a figurar entre as principais divisões do futebol nacional, caindo para a Série D no ano seguinte.
O maior rival do Paulista nunca deixou de ser a Ponte Preta; as duas equipes do interior travam sempre uma batalha dentro de campo.

Títulos

Nacionais

Copa do Brasil: 2005.
Campeonato Brasileiro - Série C: 2001.

Estaduais

Campeonato Paulista do Interior: 2 vezes — 1919 e 1921.
Campeonato Paulista - Série A2: 2 vezes — 1968 e 2001.
Copa Paulista: 1999.
Outras conquistas
Taça dos Invictos: 1967
Torneio José Ermirio de Moraes Filho: 1969.
Estádio
O Estádio Doutor Jayme Cintra foi inaugurado em 30 de maio de 1957, com um amistoso entre Paulista e Palmeiras, no qual o Paulista venceu por 3 a 1. O primeiro gol do estádio foi marcado pelo atacante Belmiro, do time da casa. Atualmente, possui capacidade para 15.000 pessoas.
O nome do estádio é oriundo de um ex-presidente da extinta Companhia Paulista de Estradas de Ferro. Jayme Pinheiro de Ulhôa Cintra nasceu no dia 1º de maio de 1886, na cidade de Campinas. Formou-se engenheiro civil em 1907 pela Escola Politécnica, atualmente da Universidade de São Paulo, como primeiro aluno da turma, situação única que lhe garantiu colocação na Companhia Paulista de Estradas de Ferro, como engenheiro praticante, em 1908.
Exerceu o cargo de presidente da Companhia de 1º de janeiro de 1950 a 1º de junho de 1961. Faleceu em 1º de junho de 1962. Foi um dos principais responsáveis pela construção e iluminação do estádio.

Torcidas organizadas


  • Torcida Uniformizada Raça Tricolor ( em atividade)

  • Gamor Força Jovem ( em atividade)

  • Império Jovem ( extinta)

Ranking da CBF



Posição: 66º
Pontuação: 255 pontos

Escudo comemorativo aos 100 anos do clube ocorrido em 2009