sábado, 20 de março de 2010

Vitória Futebol Clube (Espírito Santo)


Nome: Vitória Futebol Clube (Espírito Santo)
Alcunhas: Alvianil, Bicolor
Torcedor: Alvianil
Mascote: Águia Azul
Fundação: 1º de outubro de 1912
Estádio: Ninho da Águia
Capacidade: 2.400 pessoas
Presidente: Dr. Jairo Cuzzuol Ribeiro
Treinador: Fábio Henrique


O Vitória Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol profissional, sediado na cidade de Vitória, capital do Estado do Espírito Santo, Brasil.


O glorioso Alvianil de Bento Ferreira (bairro onde está localizado a sede social e o Estádio Salvador Venâncio da Costa, o Ninho da Águia) é o mais antigo clube profissional do Espírito Santo e que estará comemorando 100 anos em 1º de outubro de 2012.


É o único clube capixaba que possui um título internacional, conquistado quando foi campeão da Copa Presidente Park Chung-Hee em Seul, Coréia do Sul, em 1979. A competição contou com 10 equipes de 9 países. O Alvianil capixaba estava na chave B, junto com Chungmu (Vice-Campeão Coreano) e as seleções da Indonésia, Tailândia e Malásia, enquanto a chave A tinha Hwarang (Campeão Coreano) e as seleções de Bangladesh, Sudão, Sri-Lanka e Bahrein. O Vitória era o único representante do Brasil naquele ano… e foi o grande campeão !


História


No começo do século XX, a fundação de clubes de futebol era mania entre os jovens de diversas partes do Brasil. A prática desportiva estava em alta e o futebol, trazido ao país por Charles Miller em 1895, pouco a pouco foi caindo nas graças dos brasileiros, tornando-se o esporte favorito da maioria.


Clubes de futebol surgiam por toda a parte, mas eram os clubes da juventude elitizada do Rio de Janeiro que alcançavam maior fama, como o Botafogo e o Fluminense. Este último, considerado pelos rapazes da época como um modelo pela sua organização e glamour, inspirava capixabas como Jair Tovar e Nelson Monteiro. No início da década de 1910, os dois estudavam no Rio de Janeiro e, ao retornarem a Vitória para suas férias, encantavam os amigos com relatos das partidas disputadas na então capital federal.Decidiram-se, então, por iniciar a prática do futebol no Espírito Santo, com a mesma pompa, organização e formalismo empregados por seus pares cariocas.Reuniram-se em um sobrado da rua São Francisco, pertencente à viúva Constança Espíndula, mãe de Constâncio e Taciano Espíndula, dois dos amigos que, até então, disputavam as suas peladas na rua Sete e no Alto do São Francisco.João Pereira Neto presidiu os trabalhos, que resultaram na fundação do primeiro clube de futebol do Estado. Concordaram em dar ao clube o nome da cidade que lhe serviria de sede. Nascia ali, portanto, o Foot-ball Club Victoria.A ata daquela reunião acabou perdida em épocas futuras, mas podemos citar alguns nomes dos pioneiros presentes àquela reunião do dia 1º de outubro de 1912: João Pereira Neto, João Nascimento, Armando Ayres, Graciano e Edgar dos Santos Neves, Névio Costa, Edgard e Pedro O’Reilly de Souza, Constâncio e Taciano Espíndula. Pereira Neto foi eleito o primeiro presidente; Nascimento e Costa, os dois tesoureiros; e Edgard O’Reilly, diretor de esportes.


Uma decisão importante ainda ficaria por se tomar, e não o seria sem debate: era preciso escolher as cores oficiais do clube. Consta que Armando Ayres, saldanhista, sugeriu que o vermelho e o branco fossem escolhidos. No entanto, os sócios que torciam pelo Álvares não concordaram. Acabou prevalecendo a sugestão de se adotar o azul e o branco, cores que representariam o céu de Vitória. Durante muitos anos, o clube não possuiu sede e nem patrimônio. As reuniões dos jogadores eram realizadas em espaços cedidos, como o galpão de Antenor Guimarães. Jogos de camisa, bolas, material de treinamento e outros pertences ficavam guardados de favor em residências de jogadores ou dirigentes.Assim foi até o início da década de 1950, quando iniciativas mais concretas foram tomadas no sentido de dar ao clube uma sede definitiva, e um estádio próprio. Em 1951, o presidente Arnaldo Andrade adquiriu a área em Jardim América onde hoje se encontra o Estádio Engenheiro Araripe. Como a área era toda formada por alagados, o clube nunca a utilizou. Outro terreno comprado pelo Vitória acabou sendo tomado pelo governo do Estado, que prometeu conceder outro em troca. Foi assim que o Vitória recebeu o terreno que atualmente ocupa, em Bento Ferreira.


As obras de construção do estádio do Vitória começaram em 1962, quando os torcedores Aílson Lima Cabral e Aprígio Vieira Gomes conseguiram fazer com que uma draga utilizada em um aterro nos arredores despejasse areia também ali. Assim, o terreno em Bento Ferreira pôde finalmente ser utilizado para a construção do tão sonhado estádio.Neste ponto, vale destacar atuação do presidente Salvador Venâncio da Costa, que se valeu de todos os recursos e sacrifícios para ver a obra concluída. E assim aconteceu. O estádio, inaugurado em 1967, recebeu o seu nome, com toda justiça.


Há um fato na história do Alvianil que, se por um lado revela muito do caráter nobre do clube, por outro é motivo para lamentação na atualidade. Quando o Brasil entrou na Segunda Guerra Mundial, para combater ao lado dos aliados, foi realizada a Campanha do Metal. Tal campanha visava a auxiliar o país no esforço de guerra, uma vez que os recursos eram escassos. Foi assim que os dirigentes do clube doaram, na época, absolutamente todos os troféus que o clube havia ganho em sua história. Todo o passado do Vitória Futebol Clube acabou sendo derretido para a fabricação de canhões.


Torcidas


Águia Azul: No início da década de 1970, o então presidente do Vitória, Sizenando Pechincha, indignado pelo seu clube não possuir uma torcida organizada, convidou os torcedores Genésio Mendes e seu filho Mário Mendes (o Mário do Pega), para formarem a tão sonhada torcida alvianil. Como eles faziam parte da bateria do bloco carnavalesco Pega no Samba (hoje, já é escola de samba), de Gurigica, não foi difícil montar a charanga. A Torcida Organizada Águia Azul, esteve presente no aeroporto de Vitória, para recepcionar os campeões alvianis que ganharam o título na Coréia do Sul em 1979. Devido ao roubo e a má conservação dos instrumentos da banda, a torcida aos poucos foi encerrando suas atividades, no final da década de 1990.


Trovão Azul: A histórica Torcida Organizada Trovão Azul, é a segunda mais antiga do Vitória e surgiu no final dos anos 1970. Tem como presidente, o torcedor Tonhão, e é a torcida que está mais tempo em atividade, estendendo-se até os dias de hoje. Tonhão é o tipo do torcedor que sempre está presente nos jogos do Vitória, sejam eles amistosos ou valendo três pontos. Em 2002, a torcida veio com um novo modelo de camisa.


Peroá Azul: A Peroá Azul foi fundada num domingo, 15 de julho de 2001, antes da última rodada da 1a. Taça Cidade da Serra, um quadrangular que teve o Vitória como um dos participantes, numa preparação para a disputa da Segundona Capixaba. No intervalo entre os jogos Vitória x Cachoeiro (preliminar) e Serra x Americano-RJ (final), foi dada a primeira notícia da existência da Torcida. O Presidente Mark Miranda e o Vice-Presidente Léo Pinto, concederam uma entrevista ao vivo para a Rádio Espírito Santo AM, incentivada pelo Presidente do Vitória Jairo Cuzzuol Ribeiro, e falaram sobre a criação da, então, mais nova torcida do Vitória, cuja estréia em público seria no Campeonato Capixaba da 2a. Divisão, em 5 de agosto, sendo que antes disso, no dia 04, aconteceria um churrasco de confraternização entre as torcidas e a diretoria do Vitória, na sede social do clube alvianil. No dia 1º daquele mês, a Presidência da Peroá Azul participou ao vivo do Programa Esporte Capixaba (TV Capixaba/Band) ao lado de Flávio Simões e Adalberto Lopes.


Garra Alvianil: Torcida criada por um grupo de amigos, que visa apoiar e defender o Vitória em qualquer situação. Fundada em 20 de fevereiro de 2007.


Títulos


Internacional


Copa Presidente Park Chung-Hee (Seul-Coréia do Sul): 1979


Estaduais


Campeonato Capixaba Série A: 9 vezes (1920, 1932, 1933, 1943, 1950, 1952, 1956, 1976, 2006)
Copa Espírito Santo: 2009
Campeonato Capixaba Série B: 2009
Taça Estadual: 3 vezes (1950, 1952, 1976)
Taça Cidade de Vitória: 8 vezes (1920, 1932, 1933, 1943, 1950, 1952, 1956, 1972)
Torneio Início do Espírito Santo: 11 vezes (1917, 1919, 1933, 1937, 1939, 1944, 1945, 1950, 1958, 1966, 1983)


Outras Conquistas



Torneio Quadricentenário: 1952
Torneio Sesquicentenário: 1972
Torneio Incentivo: 1976
Torneio Moacir Dalla: 1979
Troféu Aécio Cabral: 2002
Torneio Vi-Rio da Saudade: 2 vezes (2007, 2008)


Participações em Competições Nacionais e Internacionais


1977 - Campeonato Brasileiro (Série A)
1979 - Copa Presidente Park Chung-Hee (Seul-Coréia do Sul): Campeão
1980 - Campeonato Brasileiro (Série B)
1981 - Copa Presidente Park Chung-Hee (Seul-Coréia do Sul): Vice-Campeão
1981 - Campeonato Brasileiro (Série B)
1985 - Campeonato Brasileiro (Série B)
1994 - Campeonato Brasileiro (Série C)
1995 - Campeonato Brasileiro (Série C)
1996 - Campeonato Brasileiro (Série C)
2006 - Campeonato Brasileiro (Série C)
2007 - Copa do Brasil
2010 - Copa do Brasil


Ranking da CBF


Colocação: 125º
Pontuação: 55 pontos

Nenhum comentário:

Postar um comentário