domingo, 11 de abril de 2010

Palmas Futebol e Regatas


Nome: Palmas Futebol e Regatas
Alcunhas: Tricolor
Mascote: Arara-azul
Fundação: 31 de Janeiro de 1997
Estádio: Nilton Santos
Capacidade: 12.000 pessoas
Presidente: Josa Alves

O Palmas Futebol e Regatas é um clube de futebol brasileiro. Sua sede fica na cidade de Palmas no Tocantins.

História

O Palmas FR foi fundado em 31 de Janeiro de 1997, Utilizando a documentação da Sociedade Esportiva Canelas, e com isso se tornou o primeiro time de futebol profissional da capital tocantinense. O autor do primeiro gol oficial coube ao ex-atacante, Belziran José de Sousa. O gol aconteceu no dia 30 de março de 1997, no Estádio General Sampaio em Porto Nacional-TO, no jogo onde o Palmas foi derrotado pelo Interporto por 2x1. O centésimo jogo oficial do Palmas aconteceu no dia 21 de fevereiro de 2001, na cidade de Brasília, no Estádio Mané Garrincha. Na ocasião, o Tricolor da Capital perdeu por 1x0 para o Gama-DF.

2000 A tarefa do Palmas de chegar ao primeiro título não foi nada fácil. O regulamento da Federação Tocantinense de Futebol (FTF) previa a realização de um play-off na final. Palmas e Interporto disputaram três partidas. A primeira, no dia 18 de junho de 2000, em Porto Nacional, na qual o Interporto venceu por 3x1. O segundo jogo, dia 22 de junho, no campo da 407 norte (Arno 43), em Palmas. O tricolor reverteu a situação e derrotou o Interporto por 2x0. Três dias depois, as duas equipes voltaram a se enfrentar na Capital. Com o confronto empatado em 1 a 1 (uma vitória para cada time), quem vencesse seria campeão. Atuando com raça e determinação, o Palmas não desperdiçou a chance e venceu por 2x0, com gols de Matera e Eudes. Após o apito final do árbitro Enivaldo de Ribeiro, começou uma grande festa dentro do gramado e nas arquibancadas.

2001 Numa decisão bastante tumultuada, antes e depois do jogo, o Palmas com muita raça conseguiu chegar ao bicampeonato Estadual. A partida foi disputada no Estádio Lauro Assunção, em Tocantinópolis, no dia 31 de junho de 2001. No tempo normal, o jogo terminou com o empate po 1x1. Gelo fez o gol do TEC e Eudes empatou para o Palmas. Como a primeira partida havia terminado empatada, na capital, pelo mesmo placar, a decisão foi para os pênaltis. Brilhou a estrela do goleiro Rodrigo Ramos que defendeu duas cobranças. O início da decisão sofreu um atraso de 30 minutos. Motivo: um enxame de abelhas, em cima de uma das partes da arquibancada do estádio, caiu sobre os torcedores. Foi um verdadeiro corre-corre. Felizmente, não passou de um susto. Depois, tudo voltou ao normal dentro das quatro linhas. Porém, após a conquista do título, jogadores e comissão técnica do Palmas, bem como seus torcedores sofreram muita pressão por parte da torcida adversária, que não se conformou com a perda do campeonato em seu próprio campo.

2003 Depois de desperdiçar a chance de ganhar o tricampeonato em 2002, o Palmas voltou a reconquistar a hegemonia do futebol tocantinense ao derrotar, na final do campeonato, a equipe do Gurupi por 3x1, no segundo jogo da decisão. Diante de um público de mais quatro mil pessoas, a equipe da capital se impôs em campo, a exemplo do que fizera no primeiro jogo da decisão em Gurupi, na vitória de 2x1. Os gols do Palmas foram marcados por (jannair contra), Bugrão e Valdo. O atacante Joãozinho do Gurupi, melhor jogador do campeonato ao lado de Carrapeta do Palmas, descontou para o time gurupiense em cobrança de pênalti.

2004 Com gols de Valdo e Arismar, o Palmas derrotou por 2x0 o Araguaína, no dia 20 de junho, no estádio Nilton Santos, na capital, e conquistou o bicampeonato Tocantinense. O tricolor tinha melhor campanha e jogava pelo empate, já que o primeiro confronto entre as duas equipes terminou 1 a 1. A conquista garantiu ao time da capital o direito de disputar a Brasileiro da série C daquele ano e a Copa do Brasil de 2005. A partida foi marcada pela superioridade do Palmas sobre o adversário que parecia não ter entrado em campo. O goleiro do Palmas Leandro Lopes não passou de um mero espectador. Os destaques da partida foram o meia Leandro César, que estava há mais de 50 dias fora da equipe, e teve uma atuação impecável. E o goleiro do Araguaína, Vicente, que não teve culpa dos dois gols, e ainda salvou o time de sofrer uma goleada.

2007 Com um gol aos 31 minutos do segundo tempo assinalado pelo iluminado meia Valdo, o Palmas empatou com o Araguaína po 1 a 1, no estádio Gauchão, em Araguaína, no dia 1º de julho, e faturou o quinto título de sua história do campeonato tocantinense (2000/2001/2003/2004/2007). A última conquista tinha sido em 2004, justamente diante do mesmo adversário. O título garante ao Palmas a participação também na Copa do Brasil e no Brasileiro da Série C de 2008. O Palmas havia vencido por 1 a 0 o jogo de ida no estádio Nilton Santos, na capital, na semana passada. Cerca de 500 torcedores do Palmas viajaram 400 quilômetros até Araguaína para prestigiar a equipe e comemorar a conquista. O gol do Araguaína foi marcado pelo lateral-esquerdo Leandro César, aos 34 do primeiro tempo. O zagueiro Heraldo, do Palmas e o atacante Paraguaio, do Araguaína foram eleitos os melhores jogadores do Estadual 2007. O Palmas teve ainda a defesa menos vazada (20) gols. O Palmas aplicou ainda a maior goleada da competição ao vencer o Interporto por 6 x 0 (14.04/07).

Títulos


Campeonato Tocantinense: 5 vezes 2000, 2001, 2003, 2004 e 2007


Ranking da CBF

Posição: 147º
Pontuação: 33 pontos